18 de setembro de 2011

Limericando

Começo a deter-me no estudo dos limericks, um dos gêneros poéticos que pretendo usar no meu projeto de estágio ano que vem. é um gênero de poesia humorística típico da cultura inglesa. poemas de cinco versos, com um esquema de rimas fixo (A/A/B/B/A), cujo conteúdo era geralmente obsceno ou satiresco, e que é uma expressão do nonsense, algo que adoro.

para dar uma aquecida, um limerique da tatiana belinky, que é a autora que mais cultiva esse gênero por aqui. É preciso observar que aqui no Brasil - e noutros países também - o limerick tornou-se, quase que totalmente, um gênero para crianças, sendo que sua origem está na 'cultura adulta' inglesa, como velhas anedotas obscenas.

ei-lo:

A vaca que botou um ovo
Deu grande alegria ao povo
Mas certo petiz
Torceu o nariz
Dizendo - Isto não é novo!

(do livro "Um caldeirão de poemas", organizado por tatiana belinky. Ed. Companhia das Letrinhas)

Como é um gênero pelo qual nutro grande simpatia, espero trazer bastantes limeriques nos próximos posts.
se alguém tiver alguma referência sobre o tema limerique, ou nonsense, será muito bem-vinda.
tenho algumas questões centrais a discutir, mas, por ora, apenas pergunto:
vocês gostam do que é nonsense?

8 comentários:

Ph disse...

Eu gosto muito do non-sense, por trás do gênero há mais sentido do que possamos imaginar...

Anônimo disse...

gosto sim. garrei gosto pelo non-sense a partir de estudos sobre "alice no país das maravilhas". com esse teu post deu vontade de resgatar algumas leituras do gênero.

amanda

Gilberto Ortega Jr disse...

gostoei parece interessante vai ponhar mais artigos sobre nosense?
se for eu quero ler parece interressante

Samia disse...

Eu gosto do nonsense. Achei um bom tema. Acho que gosto de surpresas no meu dia, faz ele parecer menos comum. Vou aguardar mais posts sobre e vou sumir menos.

Roberta Bittencourt disse...

claro!

Enzo Potel disse...

claro (2)!

Katherine Mansfield disse...

of course, darling.

Lívia disse...

também gosto bastante!