31 de outubro de 2009

poemas para ler escondido do seu chefe

I

DOS CARIMBOS

à brasa e tinta uma marca de posse
a marca corre pela metrópole-eternamente-burgo
e eis que vira uma marca de ausência
venda triste
troca falida
empréstimo roubado
alienação amigável
já não se sabe mais
os donos ficaram no caminho
(falência com memória, mas sem saudades)

mas se ausência não tem marca
o que é isso então, à brasa e tinta?

carimbos são cicatrizes sobre o papel

II
OSWALD & OSWALD Poesia Iltda.

Há poesia
na flor
na dor
no beija-flor (que beija-flor?)
no elevador

mas na sala do chefe não há poesia

III

TEMPO

Aqui o relógio é peça sexuada

IV

PRESSA PRESSA

Todas as horas acabaram enquanto eu abria os olhos

o tempo não dói, não, despertador

não há despertar para dor alguma:
pode tocar à vontade, que a gente já acorda morto

V

SETOR DE VENDAS

ventilador vendedor grampeador corredor elevador perfurador computador picotador
fazem o diabo à quatro com a dor por aqui
qualquer dia, alguém sente ela

VI


ASSINATURA

o bom poeta põe sua assinatura em cada verso
e é o leitor que autentica
que reconhece
que apaga
rasura
mistura
corrompe
promove
vende troca compra a poesia,
essa mercadoria

VII

MISSÃO

O chefe ordenou ao encarregado dos chamamentos para que ele orientasse o coordenador dos auxiliares para que esse, num grito de pressa e solidão, encontrasse alguém para servir um cafezinho aos convidados.

VIII

CARTA COMERCIAL

A secretária vai bater os convites à máquina.
O chefe pediu: "Capriche nos pronomes"
Pobrezinha, é meio surda, ouviu "Capriche nos pormenores"

IX

CARO SENHOR DOUTOR ORLANDO BENEVALENTE

Convidamos a sua pessoa tão lustrosa e castiçalosa, para um jantar devorador beneficente organizado por nosso, digo, pelo escritório do sr. meu chefe.
Dia 20, às 8 horas em ponto ou quase isso, no salão oval, digo, esférico de nossas instalações. Tal jantar, digo, ceia tem por secundal intuito arrecador fundos (bem fundos mesmo) para a caridade caridosa do Dr. Bonança, sr. meu chefe. Sua esposa & amantes também estão convidadas, bem como seus filhos e outros penduricalhos. A comida estará gelidamente deliciosa e o champagne-champanha estará raivosamente espumante. A entrada custa o singelo-belo valor de 100 reais por cabeça, digo, pessoa, digo, diploma.
o Dr. Bonança - sr. meu chefe - quer imensamente vê-lo de corpo presente nessa festa-festa da solidariedade-solidão. Para tanto, solicitamos a gentileza óbvia de confirmar sua presença e de seus convidados-agregados. Para isso, o Senhor Doutor pode utilizar diversos meios como telefone carta e-mail ou fofoca entre telefonistas e secretárias.

Atenciosamente distraídos,
Bonança Negócios Ditos Financeiros Ltda.

X

ENCOMENDA

Que esse poema chegue
o mais poeticamente possível
nas mãos do Sr. Diretor!

XI

TRAJETO

Desbravando poltronas, canetas, câmeras e portas fechadas,
o auxiliar chegou à porta do Sr. Diretor.
Bateu na porta como se doesse nele.
Entregou o poema para a preciosa apreciação do Sr. Diretor

A porta bateu na sua cara
duas vezes batida.

XII
SR. DIRETOR


Homem gordo de muitos sorti-privelégios, sabe tudo das leis do comércio.
É o rei, diz o capacho da porta do banheiro que sonha com a promoção
Tem faro para os negócios, dizem os amigos que o rodeiam (enlaçam-no?).

Bem, rugir ele sabe.

XIII

A MODERADA APRECIAÇÃO

pegou com delicadeza o poema
(não quis passar os dedos pelas arestas)
letra por letra
(não quis pular linhas)
conferiu.
pegou a calculadora. depois a régua. depois o dicionário.
jogou contra à luz e achou-o suspeito
(seria falsificado?)
chamou o auxiliar

XIV

CONSELHO VINDO DO CHÃO

-- Doutor, talvez o senhor devesse lê-lo.
(doutor bonança se irrita e levanta-se com fúria)
-- Nada devo! Sou um homem de palavra e negócios certos.
Não devo a ninguém! Pago meus débitos!

XV

PAUSA ETERNA PARA UM CAFÉ

-- está despedido! Para o olho da rua!

XVI

NO OLHO DA RUA

e o auxiliar não mais auxiliar
foi caminhando,
invisível e cambaleante
como se fosse um cisco

2 comentários:

Í.ta** disse...

adorei, adorei!

neste momento mesmo estou a falar com a daiane, no msn. somos dois invejosos dos seus escritos
:)

parabéns, ficaram ótimos!

abração.

Camila F. disse...

Adorei Eduardo...Ficaram muito bons!!
E a lista tá crescendo...Linkei mais este seu blog lá. =)
Beijo!