1 de março de 2011

"Sabes navegar, tens carta de navegação, ao que o homem respondeu, Aprenderei no mar. O capitão disse, Não to aconselharia, capitão sou eu, e não me atrevo com qualquer barco, Dá-me então um com que possa atrever-me eu, não, um desses não, dá-me antes um barco que eu respeite e que possa respeitar-me a mim, Essa linguagem é de marinheiro, mas tu não és marinheiro, Se tenho a linguagem, é como se o fosse."




d'"O conto da Ilha Desconhecida", de josé saramago. editora Companhia das letras.

2 comentários:

Í.ta** disse...

é por isso que eu amo esse filho da puta!

Enzo disse...

demais!!!