19 de setembro de 2013

A CATEQUESE DO CU

desde muito cedo fui iniciado nos mistérios gozosos da vida e quase tudo se deve a meu tio jarbas que amava panos de louça e amava as coisas às quais se davam muitos nomes. mamãe não gostava nada dos modos e dizeres do seu irmão e vivia brigando com ele, dizendo você não fale bobagens perto do meu filho porque se você é um porco que seja, mas não faça meu filho se tornar um. Nessas horas de xingamento meu tio sempre fingia que era um porco e fazia um barulho tipo ROINC ROINC que deixava minha mãe louca e me fazia rir, e isso resume muito aqueles anos em que convivemos sob o mesmo teto: tio jarbas deixando minha mãe louca e me fazendo rir. Minha mãe e meu tio brigavam constantemente, mas na verdade não eram brigas de dois lados, porque sempre era minha mãe que reclamava e xingava diante de meu tio, que respondia sempre, mas sempre parecia falar de outra coisa, como se estivesse em outra conversa. Se minha mãe dizia que meu tio era vagabundo e que devia ajudar mais nos afazeres de casa e cozinhar mais, ele respondia EU JÁ TE DISSE QUE NÃO FUI EU QUE PEGUEI ESSA MERDA. Se minha mãe gritava que meu tio era um porco que não abaixava a tampa do vaso sanitário e que assim dava mal exemplo para mim, tio jarbas gritava ainda mais alto, com sua voz grossa e velha CLARO QUE NÃO, SE EU SOU A PESSOA QUE MAIS SECA LOUÇA E VARRE TETO DESSA CASA ! ! !  Minha mãe ficava confusa com a fala torta do meu tio e quase sempre dava a discussão por encerrada chamando-o de louco, de doido varrido, de insuportável, meliante, vagabundo, sem-noção, e uma série de outras palavras feias, mas sempre limpas, porque mamãe não falava palavrões como meu tio. Às vezes de tão nervosa mamãe não achava que palavra dizer e aí inventava uns palavrões-interjeição, arrematando coisas como “Seu, seu... seu Uixii de uma figa!!!”. Só muito tempo depois descobri a intrincada lógica das discussões entre mamãe e tio jarbas. Se na segunda-feira mamãe o acusava de ter dado sumiço no controle remoto da tv e tio jarbas respondia SE VC QUER TANTO, VÁ COMPRAR VC MESMA era  porque estava dando a resposta atrasada para uma crítica feita por mamãe no domingo, dia em que ela reclamou da demora de tio jarbas para ir à padaria buscar o pão e o leite. Mamãe nunca percebeu isso e sempre achava que meu tio estava debochando dela naqueles momentos em que dava respostas tortas. Até hoje não sei dizer se ele fazia de propósito ou se realmente respondia torto por pensar de forma muito atrasada e diferente de minha mãe. De fato, pensavam de formas muito diferentes, até porque ninguém pensava de forma parecida como a de meu tio. Certo dia observei a meu tio que mamãe sempre o xingava de algo diferente, e foi nesse dia que ele me explicou um de seus estranhos amores, dizendo: ISSO É BOM ! ! !  AI COMO AMO AS COISAS PRAS QUAIS DAMOS MUITOS NOMES, É ÓTIMO QUE EU SEJA UMA COISA ASSIM. É TIPO DIABO, OLHA O DIABO, TEM MUITOS NOMES: CAPETA, CAPIROTO, COISA-RUIM, CRUZ-CREDO, CHIFRUDO E MIL NOMES MAIS. PRESTENÇÃO: SE A GENTE DÁ MUITOS NOMES PRA UMA COISA, É PORQUE ESSA COISA É MUITO GRANDE, MUITO LINDA, E DIFÍCIL DE DEFINIR. SÃO COISAS GRANDES QUE NOS ESCAPAM, E POR ISSO NOS MARAVILHAM. VAI VER EU SOU UMA COISA MARAVILHOSA, TIPO O CAPETA! Pensei-pensei no que ele disse e não entendi muita coisa. Daí perguntei: “tipo Deus?” ao que ele respondeu SIM TIPO DEUS... DEUS É SENHOR É JEOVÁ E JERICÓ E JESUS E SALVADOR E MANÁ E LORD E HOSANA ACHO QUE É HOSANA TAMBÉM E ALAH BUDA ALAN KARDEC ENFIM DEUS TEM MTOS NOMES, COMO DIABO. E COMO PINTO TAMBÉM. Eu estava cada vez mais confuso e não ousava mais perguntar, até porque não conseguia organizar qualquer idéia que contivesse palavras tão distantes como deus, diabo e pinto, então me calava e olhava com a cara que eu tinha nos meus dez anos, que certamente era de tacho. Esse olhar entre curioso e estupefato já bastava para incentivar meu tio a continuar aquelas sessões de falação, que eu poderia chamar de serões, ou mesmo sermões, ou monólogos, ou lições, se ele mesmo não tivesse dado nome ao conjunto de seus ensinamentos: a catequese do cu. E continuava, impávido e colosso: SIM, COMO PINTO TAMBÉM. PORQUE OLHA O PINTO, OLHA A PALAVRA PINTO: ELA É PÊNIS TAMBÉM, E PICA E VARA E PAU E PINGUELO E PICA AH PICA EU JÁ FALEI E ENFIM VÁRIOS NOMES, ASSIM COMO VÁRIOS NOMES A BUCETA TEM. Geralmente essas longas e animadas falas de meu tio aconteciam de tarde, quando eu já tinha voltado da escola e mamãe ainda estava no trabalho, momento em que eu e meu tio dividíamos a tarefa de achar o que fazer naquele apartamento apertado e sem-graça. Meu tio era velho, devia ter seus 50 anos, mas mesmo assim eu me identificava muito com ele, sobretudo por esse tédio: tio jarbas sempre queria fazer alguma coisa que não fosse ficar naquele apartamento vendo tv. E eu pensava exatamente a mesma coisa. Mas, ao mesmo tempo que se entediava com a perspectiva de ficar parado diante da tv a tarde inteira, tampouco tio jarbas tinha vontade de sair. Se eu o chamava para um passeio, ele sempre dizia: PRA QUE??? PRA VER GENTE? DEUS QUE ME LIVRE. Tinha horror aos seres humanos e eu me perguntava às vezes se tinha horror à mamãe, a mim, e a ele mesmo. Acho que sim, porque às vezes respondia a falas nossas com caretas estranhas de dor ou nojo, mas apesar disso sempre se mostrou muito carinhoso e generoso. Meu tio sempre estava pronto para falar sobre qualquer assunto e era isso que preenchia as minhas tardes: meu tio discorrendo sobre milhões de assuntos com sua voz rouca e cinquentona enquanto eu fazia o dever de casa ou desenhava alguma coisa: DEIXA EU TE FALAR DOS PANOS DE LOUÇA. JÁ REPAROU COMO TUA MÃE TEM UNS PANOS DE LOUÇA MARAVILHOSOS???? É ÚNICA COISA DE BOM GOSTO NESSA CASA MULAMBENTA. OLHA ISSO – e ia até a cozinha buscar um dos panos para exibi-lo diante de mim – QUE DOÇURA.... REPARE, ESSE AQUI É A TERÇA-FEIRA DA SEMANINHA....A MENINA COM O CACHORRINHO VERMELHO NO COLO, O VERSO BIBLÍCO..... A TEXTURA.... TUDO SE ENCAIXA, VOCÊ SENTE? E olhava esperançoso para mim esperando que eu visse algo mágico naqueles panos de louça mas eu só via panos de louça e desenhos banais. Eu só via desenhos de frutas e animais e frases sem-graça, mas evitava deixar claro o que pensava com medo de magoá-lo. E foi evitando contrariá-lo que passei alguns anos de minha infância ouvindo a catequese do cu, que nada mais era do que a série de falas de meu tio sobre as coisas da vida em geral, mas sobretudo o cu, do qual tanto meu tio gostava de falar. Quase toda conversa, não importava o tema, uma hora caía nas suas teorias sobre deus e sobre o cu. CU É DEUS, MEU FILHO, ele sempre dizia. Eu me esforçava para compreender tão curta e forte frase, mas não conseguia. Ouvi ela muitas vezes, de forma descontextualizada, e nunca a entendia, só me limitava a olhar para ele e pensar que tio jarbas não tinha o medo das palavras que a maioria das pessoas, como mamãe, parecia ter. Até que numa tarde daquelas meu tio anunciou: HOJE VOU TE FALAR SOBRE O CU. O CU É DEUS, VOCÊ SABE NÉ? E como eu provavelmente exibi novamente minha melhor cara de tacho, sem-reação nenhuma àquela já famosa mas ainda incompreensível frase, meu tio pôs-se enfim a explicá-la: BOM, CÚ É DEUS. O CU E DEUS SÃO DUAS DAS MAIORES CRIAÇÕES DA NATUREZA. SÃO ENTIDADES QUE NUNCA SÃO EXPOSTAS À LUZ, COMO SE NÃO EXISTISSEM, MAS TODOS SABEMOS: ESTÃO ENTRE NÓS. DEUS É ADORADO EM LUGARES ESPECÍFICOS CHAMADOS IGREJAS, MAS VOCÊ PODE ORAR SEMPRE E ONDE QUISER. O MESMO SE DÁ COM O CU, QUE PODE SER ADORADO EM TUDO QUE É HORA E CANTO, MAS GERALMENTE É NO QUARTO, E DE NOITE. O MOMENTO EM QUE OS HOMENS COMEM O CORPO DE DEUS, A HÓSTIA, É CHAMADO DE COMUNHÃO. O ATO DE COMER O CU TEM VÁRIOS NOMES, E VOCE JÁ SABE QUE SE TEM MUITOS NOMES É PORQUE É ALGO MARAVILHOSO. E AQUI ENTRA UM QUÊ OPINATIVO NA MINHA TEORIA: PARTICULARMENTE, PREFIRO O CU A DEUS, MAS ISSO É SEGREDO E NÃO DEVE TE INFLUENCIAR, POIS LOGO VOCE SERÁ UM ADOLESCENTE E PROVARÁ DOS DOIS POR SI PRÓPRIO. A HÓSTIA.....QUE VOCÊ LOGO EXPERIMENTARÁ.... TEM UM GOSTO BOM SÓ NA PRIMEIRA VEZ QUE A COMEMOS. A PRIMEIRA HÓSTIA É EQUIPARADA À PRIMEIRA LAMBIDA NO CU QUE DAMOS. OUTRA COISA IMPORTANTE: ALGUMAS PESSOAS NEGAM A EXISTÊNCIA DO CU – SÃO OS ATEUS. ALGUMAS PESSOAS SE PERGUNTAM QUEM VEIO PRIMEIRO, O CU OU DEUS, E PARA SER SINCERO NÃO SEI QUEM PARIU QUEM. O FATO É QUE, PARA OS HOMENS, CU E DEUS SÃO REGIDOS PELAS MESMAS LEIS. NÃO É DE BOM TOM FALAR A PALAVRA CU EM VÃO, E O MESMO SE DIZ DOS NOMES DO SENHOR, O QUE ACHO UMA GRANDE BOBAGEM, MAS TÁ. OUTRA COISA: DEUS E CU ESTÃO EM TODOS OS LUGARES, NO CORAÇÃO DAS PESSOAS, NAS IDEIAS DELAS... ONDE QUER QUE ELAS ESTEJAM. E OUTRA NÉ: EMBORA DEUS E CU SEJAM LARGAS FONTES DE PRAZERES E ALEGRIAS, TAMBÉM TRAZEM COISAS RUINS PARA AS PESSOAS. O CU É MUITO CRITICADO PELA FRAGRÂNCIA E CONSTÂNCIA DAS FEZES QUE PRODUZ, E ALGO MUITO PARECIDO SE DIZ DAS MERDAS QUE DEUS MANDA PARA A VIDA DAS PESSOAS, COMO OS MAREMOTOS, AS PRAGAS NOS CAMPOS OU A MORTE DE UM FILHO, MAS OS HOMENS SÃO SERES ESTRANHÍSSIMOS E TRATAM DE AMENIZAR O LADO RUIM DE DEUS E DO CU. DIZEM QUE CAGAR É MARAVILHOSO PARA O FUNCIONAMENTO DO CORPO E SOBRE AS MERDAS MANDADAS POR DEUS DIZEM QUE HÁ MALES QUE VEM PARA BEM E QUE DEUS TEM UMA RAZÃO PARA FAZER TUDO AQUILO. NÓS DOIS SABEMOS QUE ESSAS COISAS NÃO FAZEM O MENOR SENTIDO, MAS QUE SE HÁ DE FAZER? NADA A FAZER !  !! DEIXEMOS AS PESSOAS ACREDITAREM E REJEITARAM O QUE BEM QUISEREM. ATÉ PORQUE, PRA COMEÇAR, TODAS REJEITAM A RELAÇÃO ENTRE ESSAS DUAS ENTIDADES E EU NUNCA ME PONHO A DISCUTIR ISSO COM ELAS, GUARDO APENAS PARA MIM A CATEQUESE DO CU E AGORA REPASSO ELA A VOCÊ.... PARA AS PESSOAS, É ABSURDO ASSOCIAR DEUS AO CU, COMO SE NÃO FOSSEM A MESMA COISA!!! TÁ NA CARA. É SÓ OLHAR PRA NOSSA FALA: QUANDO ALGO DÁ ERRADO O QUE A GENTE FALA??? A GENTE FALA MEUUUU PAUUU OU ENTÃO MEUUUU CUUU OU ENTÃO MEUU DEUSSSS. MAS É BOM DEIXAR CLARO QUE PAU NÃO É DEUS, POIS É COISA MASCULINA. CU E DEUS SÃO ETERNOS E ONIPRESENTES, TODOS TEM CU E DEUS NO CORAÇÃO, MESMO AS CRIANÇAS COMO VOCÊ. Eu já tinha ouvido falar muitas daquelas coisas acerca de deus, mas era difícil compreender a relação que havia entre ele e o buraco que eu tinha na bunda, de modo que o tema dessa palestra teve de ser retomado em muitas tardes daqueles três anos da minha infância. Três anos. Foi esse o tempo em que meu tio jarbas morou conosco até o dia em que desapareceu misteriosamente. Na verdade, não foi uma total surpresa, pois meu tio às vezes anunciava seu plano de partida dizendo UM DIA EU VOU SUMIR... E VOU SUMIR COMPLETAMENTE. OU ENTÃO VOU DESAPARECER, PORÉM NESTE CASO VOU DESAPARECER MISTERIOSAMENTE. Nunca entendi bem a diferença entre esses dois planos e sempre quando vou contar a história de tio jarbas pra alguém tenho que escolher um deles. O fato é que há uns dez anos ele foi embora no meio da madrugada, não sem antes deixar uma carta embaixo do meu travesseiro onde se pode até hoje ler: SE ESTA CARTA FOSSE UM DENTE SEU CERTAMENTE SERIA TRANSFORMADO EM MOEDA PELA FADA DOS DENTES MAS É APENAS UMA CARTA E POR ISSO CERTAMENTE ESTARÁ INTACTA QUANDO VOCÊ ACORDAR. ALIÁS CONHECES A HISTÓRIA DA PRINCESA E A ERVILHA, AQUELA EM QUE A PRINCESA SENTE DOR NAS COSTAS POR CAUSA DE UMA ERVILHA ENFIADA DEBAIXO DO COLCHÃO??? DEUS QUE ME LIVRE QUE HISTÓRIA MAL-FEITA. SEMPRE PENSO NA DOR QUE A PRINCESA SENTIU NO DIA EM QUE ENFIM CASOU CO PRÍNCIPE E LEVOU UMA PINTADA DELE. MAS ISSO É TUDO FICÇÃO E A PROVA DISSO É ESSA CARTA: APOSTO QUE VOCÊ NÃO SENTIU INCÔMODO NENHUM DURANTE O SONO E SÓ ACHOU A CARTA PORQUE TEM QUE ARRUMAR A CAMA ALIÁS ARRUME SEMPRE SUA CAMA E AME SUA MÃE E REZE MUITO SEMPRE. TIO JARBAS.

Um comentário:

Beverley de Graustark disse...

que ótemo!
a brazilian Ponder Heart.