26 de setembro de 2010

A arte de armar ou A farsa da Martin Claret

Gente, a coisa é séria. Leiam aqui no excelente blog da denise bottmann.
Eu tenho -até onde sei- 4 livros dessa editora:

- "Cartas Chilenas", "Caramuru", que são dois poemas longos da época do Brasil Colônia. São em português, e com isso não há preocupação com a tradução. Porém, se a editora não se importa com algo crucial como a tradução, como confiar na diagramação, revisão e preparação dos textos? Não dá!
- Pra piorar, tenho dois gringos: "O doente Imaginário", do francês Molière; e "A arte de Amar", do romano Ovídio. (Aliás, esse A arte de amar da Martin Claret, aí acima, merecia o prêmio de capa mais horrenda do mercado editorial brasileiro). O do Molière, a princípío, tem um tradutor confiável. A princípio. Porém, o mesmo não se pode dizer de "Arte de amar". Essa edição está nas (anti) referências bibliográficas, livros que o blog de bottmann condena pela caracterização de plágio nas traduções. (que pode ser a cópia indevida e descarada, ou uma "maquiada", ou seja, um texto no qual as palavras da versão correta são trocadas por sinônimos, ato que gera verdadeiras aberrações literárias)  E eu lá vou ler algo duvidoso?
Quem tiver livros dessa editora, é só me dar um toque, que a gente combina de fazer uma pira só.
E sabe o que é pior?
a editora continua a vender seus livros-bombas!

PS: como se pode ver nas (anti) referências, a Martin Claret não é a única suspeita. Mas é a mais famosa e a mais cara-de-pau, sem dúvida.


.

3 comentários:

Í.ta** disse...

gente,
bafão!

hahahaha.

eu acho que tenho um desses... poemas completos do alberto caeiro. que eu amo de paixão.

Eduardo Silveira disse...

rs. pelo menos é em português!

Anônimo disse...

Thanks for sharing this link, but unfortunately it seems to be down... Does anybody have a mirror or another source? Please answer to my post if you do!

I would appreciate if a staff member here at www.osujeitooculto.blogspot.com could post it.

Thanks,
Jules