3 de fevereiro de 2011

doença de ler

"Porque a doença de ler, uma vez tomando conta do organismo, enfraquece-o a ponto de torná-lo fácil presa desse outro flagelo que habita no tinteiro e supura na pena. O desgraçado dedica-se a escrever."
 
 
 
Renée mandou-me, via skoob.
Trecho de "Orlando", de V. Woolf.
Parece fantástico.
 
Tradução de Cecília Meireles. Editora Nova Fronteira.

5 comentários:

Í.ta** disse...

parece mesmo! gostei tantão.

Aninha Kita disse...

Muuito bom! Adoro estar no meio desses doentes! *-*

Beijos!
Ana

Samia disse...

É lindo mesmo, né?
Neste livro nada fica ao acaso. Todo ele é trabalhado. Começa pela escolha das palavras, na forma como ela organiza uma frase, na maneira de dividir os parágrafos e aí vem uma história que desafia os limites do tempo, dos gêneros, da literatura.

Que bom que você voltou ao blog.

Eduardo Silveira disse...

obrigado aos três pelas visitas. :)

ana: vc é doente tbém. /o/

serei mais presente, samia, em breve.

abraços

Anônimo disse...

I seldom leave comments on blog, but I have been to this post which was recommended by my friend, lots of valuable details, thanks again.