11 de dezembro de 2013

me ponho louko!
há uma falta específica da qualpouko se sabe e para a qual se candidatam todas as palavras de modo que se me perguntam bem posso dizer que o que me falta é uma porção de tainhas um pau virulento e chumbado a varrer minha boca um pequeno gesto de adeus um evangelho que eu ainda não tenha ouvido e que encha meu coração de poeira prazerosa
ou talvez ou quem sabe,
só pode ser! que eu sinta é falta de ti abrir todos os bichos como se frutas
e bater e bater e bater nos rostos das gentes
até que se deformem e seja natural e justo lhes dar outro nome e função na Terra
falta de te ver defendendo na tribuna novíssimas técnicas de circuncisão e recheio de pombos
a chamar pra si toda a responsabilidade das partidas de várzea e todos os mísseis extraviados
nas últimas guerras numa tentativa desesperada de ir ao encontro da desgraça
pra ver se lá
cuacara no tiro
se possa escapar dele poisque chega uma hora do desespero que tudo parece tolo e só resta apostar na sequência 1,2,3,4,5 6 para o grande prêmio da loteca e por as granadas na boca para escapar da explosão ou seja eu sinto muita falta de sentar contigo sábadatarde a contar e ouvir como foi a semanumundo
e nessa hora pensar é num mesmo segundo bater e abrir e ver que não há morrer

3 comentários:

Beverley de Graustark disse...

... eu e mauro.

Eduardo Silveira disse...

vc e mauro são dois chatos que se merecem.

Beverley de Graustark disse...

hahaahahahah

sem dúvida são.